Vereadores aprovam criação do Fundo Municipal de Cultura em Guaratinguetá

Participantes da palestra sobre dança circular

O Projeto de Lei Executivo que cria o Fundo Municipal de Cultura em Guaratinguetá foi aprovado durante a 41ª Sessão Ordinária, nesta quinta-feira (03 de agosto). O PE 035/2017 tramitou em regime de urgência na Câmara Municipal com o objetivo de viabilizar o FUNCULTURA.

Como justificativa, o Poder Executivo alega que a criação do fundo pretende auxiliar na elaboração de projetos e ações culturais com participação mais efetiva de todos os segmentos ligados ao setor no município.

Estão previstas várias formas de financiamento. Entre elas, estão as figuras do mantenedor e do patrocinador. Os dois precisam ser pessoas jurídicas estabelecidas em Guaratinguetá.

Todos os projetos financiados pelo fundo deverão ser enquadrados em nove áreas artístico-culturais. Qualquer pessoa física ou jurídica poderá apresentar projetos ao FUNCULTURA desde eu estejam no município há pelo menos dois anos.  As propostas dos candidatos serão submetidas à avaliação por três comissões diferentes, que vão analisar aspectos técnicos e jurídicos.

“O fundo é a parte do Sistema Municipal de Cultura para facilitar a captação de recursos. Será a maneira de o município financiar a própria identidade como povo. O FUNCULTURA e a maneira mais democrática e transparente de financiar projetos que talvez nunca sairiam do papel”, disse o vereador Pedro Sanini (PTB).

CODESG

Durante a 41ª Sessão Ordinária também foi aprovado Projeto de Lei Executivo (PE 33/2017) que reformula cargos de assessoria na Companhia de Desenvolvimento de Guaratinguetá (CODESG).

“A CODESG vem passando por uma grande reformulação. Por isso, foram criados cargos novos. É para suprir a necessidade do setor de limpeza. Vejo com bons olhos essas melhorias”, disse o vereador João Pita Canettieri (PSB).

PALESTRA

Antes das votações, a professora de danças circulares sagradas, Renata Carvalho, ministrou uma palestra sobre danças circulares. A atividade faz parte de um movimento de dança contemporânea que surgiu na década de 1950, na Escócia.

Renata Carvalho

Renata Carvalho

Renata Carvalho é uma das pioneiras da prática no Brasil. Ela lembrou que a dança circular é umas das atividades integrativas reconhecidas pelo Sistema Único de Saúde.  “No momento em que a gente dança, as dificuldades são esquecidas. Todos os países e povos podem se unir na dança circular, respeitando a diversidade.”

Confira as fotos aqui.


Vereadores

Marcelo Coutinho “Celão”
PSD
Pedro Sannini
PTB
Marcos Evangelista
PSDB
Marcelinho da Santa Casa
PSD
Dr. Werneck
PSB
Luizão da Casa de Ração
PR
Marcio Almeida
PPS
Décio Pereira Santos
PMDB
Fabrício da Aeronáutica
PMDB
Tia Cleusa
PMDB
Nei Carteiro
PMDB

Sessões Plenárias

Arquivos


Assunto